agosto 01, 2013

ESPECIAL: Encante-se por Copenhagen

Depois de sair da Noruega a vida nunca mais foi a mesma e a chegada à Dinamarca foi um pouco complicada, especialmente porque cheguei em um dia de grande festa e com a cidade curtindo uma mega ressaca do sábado à noite. A primeira dificuldade foi na estação central já que a sinalização era em dinamarquês e o centro de informação turística estava fechada por ser muito cedo. Como não havia ninguém para me ajudar eu procurei um café e descobri que não haveria transporte público para o local em que ficaria hospedada. O jeito foi pegar um táxi e gastar um pouquinho. 

Estação central

Domingo de ressaca: a cidade amanheceu vazia e aos poucos as pessoas iam aparecendo, mas era possível ver várias ainda terminando a noite anterior. 

Em termos de valores é bom saber que o país é mais em conta do que a Noruega e bem mais agitado. pelo menos Copenhagen né? De cara achei a cidade mais antiga e bagunçada e talvez eu estivesse apenas sentindo não ter ficado mais em Oslo, mas no fim das contas é verdade. Não me entenda mal, isso não tira os méritos de Copenhagen como cidade muito evoluída, segura, limpa e divertida, mas Oslo é Oslo. Aliás a cidade poderia contratar o Trends para fazer campanha né?


Em se tratando de hospedagem o hostel que fiquei era simplesmente fantástico em termos de instalações e localização. Recomendo ficar por lá ou em algum hotel próximo da região que é bem badaladinha e cheia de lojas badaladas pertinho. 



Estava cansada e sem muita vontade de fazer turismo, por isso aproveitei para caminhar sem rumo, sem pressa, curtir o comer e beber e papear sem compromisso. Mas se tem uma coisa que é mais interessante do que a diversão que a cidade pode proporcionar, com pessoas simpáticas e uma noite que vale a esticada, é o design de interiores. Móveis e utensílios domésticos nunca me pareceram tão lindos e desejáveis antes. Queria poder comprar e mobiliar toda uma casa.

Intervenção aparentemente artística, mas não encontrei o responsável para explicar a obra.

Em meio a tanta tradição e construções seculares surgem obras arquitetônicas modernas de parar o trânsito.

Não é nenhuma novidade que o país é uma das grandes referências escandinavas de design de móveis e iluminação. Pois se você puder gastar um pouco e tiver como transportar tudo em segurança, o Trends recomenda muito que faça compras por lá. E engana-se quem pensa que tudo é absurdamente caro. Na adorável Copenhagen os preços de muitas coisas são acessíveis (o que tornou a minha vida mais difícil por ter que resisitir). Especialmente se você pegar a temporada de liquidação em junho. 

Luminárias são uma tentação à parte na Dinamarca.

O design de interiores têm todo um apelo especial na Escandinávia. Atração a parte.

Fique atento a lojas locais e espaços de showroom que existem na região da famosa rua Strøget, o ponto imperdível para os consumidores afoitos. A rua possui todo tipo de comércio, mas próximo da região de Nyhavn as lojas são melhores e quanto mais você se aproxima da estação central, mais populares e sem graça elas vão ficando. 

Há ainda uma loja que visitei e concentra um pouco de tudo: roupas, sapatos, utensílios domésticos, iluminação, etc. Chama Magasin e é bem fácil de achar. Se tiver afim de um shopping rapidinho pode dar um pulo por lá. 



Recomendação: Nyhavn é uma área bem legal e me foi sugerida por um amigo que mora por lá. Foi lá que conheci duas meninas queridas e assisti a tradicional queima das bruxas, um evento tradicional que rola anualmente na cidade, e me deliciei com a comida, bebida e as cobertinhas para espantar o frio. Aliás, em se tratando de verão eu não vi nem o cheiro da estação por lá. Mas os bares e restaurante oferecem as cobertas e tudo fica mais fácil.

Barco faz todo o sentindo em Copenhagen e muitos prédios são melhor observados nos passeios de barco. Já a famosa escultura da sereia fica ainda menor.

Se for fazer um tour pela cidade eu sugiro fazer o de barco porque é uma forma diferente de ver, mas leve agasalho, especialmente porque a temperatura nos barcos tende a ser bem menor. No mais eu sugiro conferir os passeios culturais que eu infelizmente não conferi por estar meio cansada, mas dê uma olhada na programação e veja o que te interessa. Me recomendaram o The Danish Architecture Centre e não teve uma alma que tenha gostado de visitar a Carlsberg, mas se quiser fique à vontade.

Passeios de bike para quem tem forças.

No mais, faça um tour de bicicleta se tiver forças e o Trends deseja que você aproveite a hospitalidade, alegria e juventude que transbordam em Copenhagen. Coma, beba, sorria, caminhe, faça amigos e aproveite essa deliciosa cidade.
Postar um comentário